grande baleia perto da superfície

Tesouros afundados

Alexis Rosenfeld

"Tudo o que faço atualmente é através da lente da consciencialização," revela-nos o fotógrafo subaquático Alexis Rosenfeld. "Quero mostrar imagens que eduquem e motivem as pessoas a proteger os oceanos do nosso planeta."
enguia preta e branca e fundo de rocha coberta de coral

© Alexis Rosenfeld | Sony α7R II + FE 16-35mm f/2.8 GM | 1/125s @ f/11, ISO 800

A necessidade de consciencialização é o tema do mais recente trabalho de Alexis, um projeto de colaboração com a UNESCO chamado "1 Ocean, The Anatomy", inserido no programa Década da Ciência Oceânica das Nações Unidas, que promove a conservação ambiental. "Acompanho a Comissão Oceanográfica da UNESCO neste programa e estou a utilizar a minhas fotografias numa contribuição para o esforço de proteção dos oceanos," explica Alexis, "e a ideia é explicar porque a ciência marinha é essencial para a proteção do planeta. Sem compreendermos, nada podemos fazer."

medusa espiral transparente perto da superfície

© Alexis Rosenfeld | Sony α7R III + FE 16-35mm f/2.8 GM | 1/250s @ f/10, ISO 1600

Um dos temas centrais do projeto é a exploração da paisagem subaquática, as suas encostas, planícies, vulcões e fossos profundos. "Até agora, tecnicamente, era muito complicado captar estas grandes paisagens subaquáticas," explica Alexis, "mas o surgimento dos sensores de alta sensibilidade e resolução, como os das minhas câmaras Sony Alpha, permite-nos trabalhar a maiores profundidades, com muito pouca luz, para contarmos histórias que não poderíamos no passado."

coral colorido

© Alexis Rosenfeld | Sony α7R III + FE 12-24mm f/4 G | 1/100s @ f/14, ISO 800

"As águas profundas roubam a luz, mas utilizo regularmente um ISO 800 e 1600 e sei que obtenho uma qualidade de imagem soberba. Há muitas fotografias que não conseguiria tirar sem o meu equipamento Alpha. Quanto mais fundo vamos, mais importante é a sensibilidade, em particular, quando precisamos de velocidades de obturador mais rápidas para congelar o movimento, como nesta imagem da baleia a deslocar-se rapidamente nas profundidades. Precisava de 1/1250 s. Consegui-lo debaixo de água é extraordinário e algo que antes não era possível."

baleia grande nada lentamente ao largo

© Alexis Rosenfeld | Sony α7R III + FE 16-35mm f/2.8 GM | 1/1250s @ f/2.8, ISO 400

Por isso, além dos aspetos técnicos relacionados com a utilização das suas câmaras Sony Alpha 7R II e III e lentes numa caixa à prova de água, como é que Alexis fotografa as paisagens subaquáticas? "Para este projeto", explica, "tenho fotografado em grande angular e uno as imagens para transmitir a grande escala destes espaços submersos. Por isso, fotografo várias imagens separadas antes de as recompor no computador, o que acrescenta dimensão e dá vida a estes grandes cenários."

correntes de bolhas sobem do leito marinho

© Alexis Rosenfeld | Sony α7R II + FE 16-35mm f/4 ZA OSS | 1/320s @ f/14, ISO 800

Tal como com as paisagens terrestres, a luz é muito importante, diz Alexis, e, debaixo de água, esta tem de ser garantida pelo fotógrafo. Isto é bem demonstrado em "Smoking Land", uma das suas imagens favoritas da série. Tirada na costa da Sicília a mais de 80 m de profundidade, "numa área de atividade geotérmica e erupção de gás em que se formam espantosas chaminés vulcânicas. Foi tirada com a FE 16-35mm f/2.8 GM, uma das minhas lentes favoritas para utilizar dentro de uma caixa à prova de água, e iluminei-a com dois flashes, com a luz e focagem centradas nas chaminés. O mergulhador ao fundo confere escala à imagem, assim como a retroiluminação da cena, proveniente das luzes LED de 10 000 lúmens que leva consigo."

mergulhador com lanternas observa 2 rochas iluminadas

© Alexis Rosenfeld | Sony α7R II + FE 16-35mm f/4 ZA OSS | 1/100s @ f/8, ISO 1600

Noutras situações, gosta de combinar as estruturas do leito marinho com os peixes, como nesta imagem de um cardume sobre um coral gorgoniano.

"A única forma de iluminá-los", explica, "foi esconder os flashes por baixo do coral e adicionar um terceiro à luz do primeiro plano. Esta é uma imagem construída com muita paciência e utilizei novamente a FE 16-35mm f/2.8 GM para ajudar a revelar a imensidão do oceano. Esta lente também me permite focar ao perto", continua, "o que é importante debaixo de água: quanto menos água houver entre a lente e o objeto, mais nítidas as imagens e mais fortes as cores."
peixes nadam atrás de corais coloridos e luminosos

© Alexis Rosenfeld | Sony α7R II + FE 16-35mm f/2.8 GM | 1/250s @ f/18, ISO 800

A focagem debaixo de água também é um desafio e tem de ser precisa, especialmente para fotografar os encontros fugazes. Felizmente, isso não é um problema para as estruturas Alpha de Alexis. "Para as paisagens, temos mais tempo, mas não em fotografias como esta das baleias-piloto, que se movem rapidamente, aproximam-se e afastam-se e nunca ficam quietas. Aqui fotografei em AF contínuo e utilizei o modo Ponto flexível da câmara, para fixar o objeto. O desempenho foi excelente, mesmo com toda aquela água e deu-me máxima nitidez."

grupo de baleias vistas de cima

© Alexis Rosenfeld | Sony α7R III + FE 16-35mm f/2.8 GM | 1/160s @ f/13, ISO 400

Com o projeto "1 Ocean, the anatomy" da UNESCO a decorrer durante dez anos, não faltarão a Alexis novas descobertas. "Em breve, vamos viajar até à Polinésia Francesa, no Mar de Alborão, a sul do Mar Mediterrâneo, e continuaremos o tema dos vulcões e montanhas submarinos," revela. "Há sempre novos encontros incríveis e o que mais me entusiasma é a imprevisibilidade. Cada viagem é única quando exploramos o desconhecido, mas sei que o meu equipamento Alpha está sempre à altura do desafio."

Alexis Rosenfeld

Alexis Rosenfeld | France

Por baixo da superfície, outro mundo: o meu universo, onde tudo parece ser um conto de fadas e é de cortar a respiração.

Histórias relacionadas

Inscreva-se para receber a sua newsletter α Universe

Parabéns! Subscreveu a newsletter α Universe com êxito

Introduza um endereço de e-mail válido

Lamentamos! Ocorreu um erro

Parabéns! Efetuou a subscrição com êxito