Detalhe da história da Alpha Universe

A rainha das compactas: a RX100

Danas Macijauskas e VuThéara Kham

Quer esteja a fotografar em terra ou no mar, Danas Macijauskas e VuThéara Kham explicam por que a RX100 da Sony é a melhor câmara compacta para oferecer resultados profissionais. 

Como todos os fotógrafos sabem, há que estar pronto para qualquer coisa, a qualquer momento. Todos temos o nosso kit favorito e a nossa câmara pronta para a ação, mas e aqueles momentos em que é preciso algo um pouco mais compacto e leve?

Apesar das peças principais do kit serem da α7 II e da α7 III, respetivamente, os dois fotógrafos que adotaram a câmara RX100 da Sony são Danas Macijauskas e VuThéara Kham. Embora ambos tenham o mesmo kit, a RX100 V, utilizam-no de formas completamente diferentes. Para ambos, no entanto, o tamanho e a qualidade da câmara são um fator decisivo.

vutheara kham sony rx100m5 cena noturna de longa exposição em paris que mostra um homem a subir alguns degraus íngremes

© VuThéara | Sony RX100 V | 8s @ f/6.3, ISO 80

VuThéara Kham é um fotógrafo profissional, que vive em Paris, cujo trabalho se baseia em torno das ruas da cidade. Para VuThéara, a RX100 oferece a melhor câmara pequena para trabalhar com as suas α7 II e α7 III.

"Ao fotografar ruas da cidade", explica VuThéara, "tenho de ser ágil, mas também discreto, pelo que carregar grandes peças do kit às vezes pode ser um obstáculo para o meu trabalho. Adoro a eficiência da RX100; tiro o máximo partido da possibilidade de fotografar em até 24 fps, com seguimento de AF, o que significa que não perco a ação ou a expressão facial que procuro."

Danas, por outro lado, usa a sua RX100 de uma forma bastante diferente.

danas macijauskas sony rx100m5 dois mergulhadores sob as ondas a olhar para a superfície

© Danas Macijauskas | Sony RX100 V | 1/250s @ f/4.5, ISO 125

"Eu uso a minha RX100 na água", explica Danas. "Tenho uma caixa subaquática para ela, o que me permite fotografar ao praticar mergulho ou surf, mas mais habitualmente na minha casa da Lituânia, ao praticar wakeboard. Eu só flutuo pela água e a ação acontece ao meu redor." Parece idílico, certo? "É muito fácil", diz rindo-se, "Eu só fico na água a flutuar!"

Uma coisa que os dois fotógrafos têm em comum é que ambos sentem que é a qualidade de imagem que torna uma câmara ideal.

danas macijauskas sony rx100m5 kitesurfer inclina-se numa onda

© Danas Macijauskas | Sony RX100 V | 1/1000s @ f/6.3, ISO 125

"Tentei usar outras câmaras conhecidas na água", diz Danas, "mas, mesmo quando capturo em RAW, as imagens simplesmente não têm detalhes. Comparando com as imagens RAW que posso obter com o meu kit e o seu sensor de 1,0 polegada, tenho todos os detalhes e a gama dinâmica de que poderia precisar."

vutheara kham sony rx100m5 um empregado de mesa num café parisiense serve um café a uma senhora sentada

© VuThéara | Sony RX100 V | 1/100s @ f/2.5, ISO 2000

Entretanto, VuThéara usa a sua câmara com a lente equivalente de 24-70 mm da RX100, que considera perfeita para fotografia noturna. "Durante a noite, posso fotografar com a lente f/1.8-2.8 bem aberta e aumentar a sensibilidade para o ISO 1600, sem me preocupar com a distância focal e a qualidade", explica, "e o sensor de 1,0 polegada e a lente oferecem cores naturais com distorção bem controlada, além de uma grande gama dinâmica."

Um dos aspetos essenciais para Danas e VuThéara é a capacidade de ter controlo total sobre a RX100, tal como teriam com as câmaras Sony Alpha. A função principal, ambos concordam, é ter controlo manual completo, além de muitos recursos equivalentes da câmara sem espelho.

danas macijauskas sony rx100m4 um mergulhador debaixo de água com o rosto obscurecido por uma medusa

© Danas Macijauskas | Sony RX100 IV | 1/500s @ f/2.8, ISO 160

Danas escolhe confiar na RX100 V em termos de equilíbrio de brancos, deixando-o no automático quando se encontra nas condições difíceis que a fotografia na água pode proporcionar.

"Também defino o ISO como AUTO", diz-nos: "mas defino uma sensibilidade máxima de ISO 3200 que a câmara não vai ultrapassar. Isto permite-me fotografar a uma velocidade do obturador suficientemente rápida para congelar um wakeboarder em movimento e, como fotografo em RAW, posso sempre ajustar o equilíbrio de brancos na pós-produção."

danas macijauskas sony rx100m5 palmeiras tropicais em silhueta contra um céu azul, com o sol a espreitar pelas árvores

© Danas Macijauskas | Sony RX100 V | 1/1000s @ f/5.6, ISO 125

Com os diferentes desafios de fotografar imagens de rua e documentais, VuThéara varia as suas definições de acordo com o que está a fotografar.

"Quando estou a fotografar fotografias de rua", comenta, "coloco a RX100 no modo AF-C, com uma ampla área de focagem e uma velocidade mínima de 1/1000 segundos para garantir que congelo qualquer movimento. Assim posso confiar na câmara para seguir o objeto através dos pontos de AF de deteção de 315 fases."

vutheara kham sony rx100m5 uma rua parisiense ao entardecer, mostrando um tom rosa suave

© VuThéara | Sony RX100 V | 1/100s @ f/2.5, ISO 320

O anel de controlo da lente é outra coisa que VuThéara considera muito útil na sua RX100; "Acho muito natural poder alterar a exposição com o anel da lente. Com a gama dinâmica excelente da câmara para os detalhes das sombras, às vezes subexponho para preservar os destaques, sabendo que tenho todos os detalhes nas áreas de sombra que posso recuperar ao editar os ficheiros RAW."

Com tantas características profissionais incluídas numa câmara tão pequena, não é de admirar que os dois fotógrafos adorem ter a RX100 da Sony como segunda câmara.

Produtos incluídos

DSC-RX100M5A

RX100 V A câmara compacta de sensor tipo 1.0 topo de gama com desempenho de AF superior

DSC-RX100M5A

DSC-RX100M4

RX100 IV – Mestre da velocidade com sensor CMOS empilhado tipo 1.0 com chip de memória

DSC-RX100M4

Artigos relacionados

VuThéara Kham
Alpha Universe

VuThéara Kham

França

"Fotografar consiste em colocar a cabeça, os olhos e o coração no mesmo campo de visão – Henri Cartier-Bresson"

Ver perfil

Danas Macijauskas
Logótipo Alpha Universe

Danas Macijauskas

Lituânia

"Tudo o que temos é o presente. Devemos encarar o passado como uma lição, o futuro como uma possibilidade e o presente como o melhor momento das nossas vidas"

Ver perfil


x