Focagem da imagem

Staffan Widstrand | Camaleão

Estava no Uganda para liderar uma expedição fotográfica de observação de gorilas e chimpanzés da montanha. No entanto, quando visitamos um local para ver algo específico, é frequente encontrarmos algo mais que captura o nosso interesse da mesma forma.

Foi exatamente o que me aconteceu quando este camaleão de três chifres de Johnston (Trioceros johnstoni) atraiu a minha atenção. Foi a primeira vez que vi esta espécie. É uma espécie nativa que existe apenas neste local nas montanhas Virungas e Ruwenzori, na fronteira entre o Uganda, o Ruanda e o Congo. É uma espécie extremamente colorida e este na fotografia é um macho, o que explica porque é ainda mais colorido. Talvez houvesse fêmeas por perto que ele quisesse impressionar?

grande plano de um camaleão de johnston no congo © Staffan Widstrand | Sony α1 + FE 90mm f/2.8 Macro G OSS | 1/200s @ f/4.0, ISO 1600

Estava a fotografar com a minha Sony Alpha 1: é a minha câmara de viagem e é muito versátil. Numa viagem como esta, permite-me fotografar tudo: de pequenos detalhes a paisagens e vida selvagem. A Alpha 1 é a combinação perfeita entre uma rápida velocidade de captação de 30 fps e uma resolução de 50 milhões de píxeis. É mesmo muito impressionante!

Há quem julgue que os camaleões se mexem lentamente, mas ao observá-los mais de perto, notamos que nunca estão quietos. Utilizei a Sony FE 90mm f/2.8 Macro para tirar a fotografia. É uma lente antiga da gama Sony FE, mas tem um bonito bokeh suave antes e depois do ponto de focagem. Além disso, é inacreditavelmente nítida: uma das lentes mais nítidas que alguma vez utilizei e perfeita para este tipo de situações.

A velocidade do obturador da minha Alpha 1 estava definida para 1/200 segundos. Utilizei a velocidade de captação contínua máxima de 30 fps, pois apenas 1 mm de movimento meu ou do camaleão faz muita diferença na focagem e na posição da profundidade de campo.

Também tive a sorte de estar um dia encoberto, sem muitas sombras, pelo que sabia que tinha a luz suave perfeita para captar as cores e os detalhes, tal como num retrato.

O aspeto interessante dos camaleões é que, quando estão prestes a mover-se, começam por mexer as pernas dianteiras algumas vezes antes de darem um passo. Como estava a fotografar a 30 fps, podia fotografar toda uma sequência de imagens e escolher aquela com o melhor movimento de caminhar.

No entanto, a natureza não é organizada como uma fotografia num estúdio, pelo que também eliminei alguns detalhes desnecessários: uma folha num lado e o ramo em que o camaleão estava apoiado. A alta resolução da Alpha 1 permite-me fazer isto e continuar a ter um grande ficheiro final.

Muitos fotógrafos de natureza cometem o erro de pensar que têm de manter sempre todo o animal na imagem. Sou da opinião contrária. Acho que devo aproximar-me o máximo possível e ser pessoal com o objeto. Qual é o resultado final? Uma imagem graficamente simples e de cores vivas, que indica ao espetador exatamente para onde deve olhar.

Produtos incluídos

Staffan Widstrand

Staffan Widstrand | Sweden

"Adoro as maravilhas do mundo natural e as expressões de grande beleza que encontramos nas diferentes culturas humanas."

Histórias relacionadas

Inscreva-se para receber a sua newsletter α Universe

Parabéns! Subscreveu a newsletter α Universe com êxito

Introduza um endereço de e-mail válido

Lamentamos! Ocorreu um erro

Parabéns! Efetuou a subscrição com êxito