um pinguim parece sorrir para a câmara
Will Burrard-Lucas

Will Burrard-Lucas | Reino Unido

“África é onde posso viver a vida ao máximo, ligar-me à natureza, encontrar aventura, viver em família e ter a liberdade de ser como sou"

Will Burrard-Lucas é um fotógrafo da vida selvagem do Reino Unido. A sua paixão por África e pelos animais selvagens começou cedo, depois de passar vários anos da sua infância na Tanzânia. Quinze anos depois, enquanto estava na universidade, o advento das câmaras digitais acessíveis despertou a sua atenção. Em pouco tempo, a fotografia fundiu-se com a paixão pelo mundo natural e, sempre que podia, viajava para fotografar a vida selvagem. Em paralelo, começou a partilhar imagens e a criar a sua marca na Internet. Em 2010, tornou-se um fotógrafo da vida selvagem a tempo inteiro. Sempre que pode, Will prefere aproximar-se dos seus assuntos selvagens e usar uma lente grande angular para captar uma perspetiva mais íntima. Inicialmente, rastejava até às espécies não ameaçadoras, como os suricatas, mas sonhava fazer o mesmo com leões e elefantes. Com este fim, criou um carrinho telecomandado com câmara em 2009 que chamou de "BeetleCam". O carrinho mostrou-se eficiente e, até hoje, Will continua a utilizá-lo para capturar novas perspetivas no seu trabalho. Desenvolveu também sensores para detetar animais e acionar automaticamente as câmaras. A utilização destas "armadilhas fotográficas" durante semanas ou meses seguidos permitiu-lhe capturar fotografias raras de animais selvagens discretos e noturnos. Em 2014, Will fundou a Camtraptions Ltd para transformar estas criações de fotografia remota e armadilhas em produtos para fotógrafos e cineastas de todo o mundo. Will procurou sempre utilizar as novas tecnologias para ultrapassar os limites da fotografia da vida selvagem. À medida que as câmaras digitais evoluíram, os avanços na sensibilidade à luz reduzida permitiram fotografar a vida selvagem noturna de formas que antes não eram possíveis. Esta evolução inspirou Will a embarcar num projeto a longo prazo para revelar a vida selvagem noturna africana com ferramentas como armadilhas fotográficas e a BeetleCam, para captar animais sob o céu estrelado da noite. Em 2017, o seu portefólio intitulado "African Wildlife at Night", ganhou o primeiro prémio na categoria Natural World dos Sony World Photography Awards. Em 2017, embarcou num novo projeto intitulado "Land of Giants", parcialmente financiado por uma doação da Sony. O objetivo deste projeto era documentar os últimos elefantes icónicos da África, com as presas a roçar o chão, em colaboração com a Tsavo Trust e o Kenya Wildlife Service. Em 2019, "Land of Giants" foi lançado como um livro de luxo para apoiar a Tsavo Trust. Em 2019, Will utilizou o seu sistema Camtraptions para captar as primeiras imagens de alta qualidade de um leopardo-negro em África, que será o foco do seu próximo livro, previsto para 2020. Apoiar causas de conservação tem sido a principal motivação do trabalho de Will. Ao longo dos anos, fez parcerias com ONGs como a WWF, a African Parks e a ZSL. Através das suas imagens, Will pretende inspirar as pessoas a celebrar e conservar as maravilhas naturais do nosso planeta.

O kit de Will

As histórias de Will