Viaje leve. Capte o instante. 

Petar Sabol 

O fotógrafo Petar Sabol é a prova de que utilizar uma câmara bridge não significa um compromisso. Efetivamente, as imagens de Petar demonstram que existem várias vantagens.

Se pensarmos nos fotógrafos de vida selvagem, ocorre-nos a imagem de câmaras grandes e de lentes ainda maiores. O fotógrafo croata Petar Sabol não é exceção. No entanto, durante uma visita de dois dias a Pusztaszer, na Hungria, Petar trocou o seu kit normal pela muito mais pequena e leve Sony RX10 IV.

"Foi estranho para mim utilizar uma câmara relativamente pequena com uma gama de zoom tão grande. A RX10 IV tem uma lente equivalente a 24-600 mm, uma característica excelente para se ter numa só câmara. Isto significa que se desejar viajar leve, esta é a câmara que levarei. Posso fotografar imagens de paisagem com a lente grande angular do zoom e, por outro lado, ter uma lente equivalente a 600 mm para fotografar a vida selvagem é fantástico." 

petar-sabol-sony-rx10IV-close-up-of-insect-being-held-in-birds-beak

© Petar Sabol | Sony RX10 IV | 1/640s @ f/5.6 ISO 2500

A lente da Sony RX10 IV é impressionante, mas não é a única caraterística da câmara que impressionou Petar. Muita da tecnologia encontrada na gama de câmaras Alpha da Sony também está presente na RX10 IV. 

"Esta câmara partilha muitas caraterísticas com as câmaras Alpha. Familiarizei-me muito rapidamente com as suas funções. É muito fácil de configurar e está pronta a ser utilizada imediatamente."  

Enquanto as teleobjetivas são o requisito mais óbvio para os fotógrafos de vida selvagem, outras caraterísticas são menos visíveis e estão escondidas dentro da câmara. Uma destas caraterísticas é a taxa de disparo; quanto mais rápida a câmara, maior a probabilidade de captar momentos mágicos. 

petar-sabol-sony-rx10IV-two-white-birds-flying-asymmetrically-against-blue-sky.

© Petar Sabol | Sony RX10 IV | 1/1250s @ f/4.0 ISO 200

"Uma das minhas imagens favoritas tiradas com a RX10 IV é a dos dois pássaros brancos a voarem com as asas em sentidos opostos. Um dos pássaros tem as asas viradas para cima e o outro as asas viradas para baixo. Esta fotografia foi possível graças à taxa de disparo de 24 fps da RX10 IV. Permitiu-me captar esse momento perfeito. Tenho outras imagens na mesma sequência, mas não estão tão bem sincronizadas como nessa fotografia. Captei precisamente a fração de segundo certa."

Disparar a 24 fps é uma coisa, mas poder fazer a focagem automática quando se dispara a essa velocidade é outra coisa. 

petar-sabol-sony-rx10IVa-bird-pulls-a-fish-out-of-the-water-having-just-caught-it

© Petar Sabol | Sony RX10 IV | 1/500s @ f/4.0 ISO 100

"A taxa de imagens com focagem precisa é realmente muito elevada, mesmo fotografando a 24 fps. A focagem automática é muito responsiva e fiquei impressionado com a rapidez com que a câmara se fixa nos objetos, como aconteceu com a fotografia que tirei de dois colhereiros europeus. Esta câmara faz um excelente seguimento das aves e, se algum objeto entrar no enquadramento e perturbar a cena, como ramos de árvores, o AF continua a fazer um bom seguimento. Permanece fixo no objeto. Esta câmara faz-nos sentir poderosos." 

No final de contas, a qualidade de imagem é o mais importante. Felizmente, o sensor de 1" de 20,4 megapíxeis no coração da RX10 IV proporciona uma resolução fina e uma gama dinâmica impressionante que oferece o máximo de luminosidade em áreas claras e escuras. 

petar-sabol-sony-rx10IV-bird-holding-a-roach-in-its-beak-close-up

© Petar Sabol | Sony RX10 IV | 1/500s @ f/4.0 ISO 100

"Estou habituado a ter 42 megapíxeis com a α99 e α7R III, mas os 20 megapíxeis são excelentes, especialmente quando combinados com a gama de zoom. O zoom extra significa que descobri que não tenho de cortar tanto, por isso, ter 20 milhões de píxeis é fantástico. Mesmo quando utilizo as sensibilidades ISO mais elevadas, a qualidade de imagem continua a ser muito boa. Estou muito impressionado com o desempenho do sensor quando comparado com o dos sensores full frame maiores que utilizava anteriormente." 

A RX10 IV não capta apenas objetos distantes, esta lente também é excelente para fotografar grandes planos, uma caraterística que Petar utilizou em seu benefício para captar algumas das suas imagens de libélulas.

petar-sabol-sony-rx10IV-close-up-of-dragonfly-perched-on-the-end-of-a-twig

© Petar Sabol | Sony RX10 IV | 1/125s @ f/5.6 ISO 640

"Esta câmara é muito boa em grandes planos. Quando observamos de perto, conseguimos ver todos os pequenos detalhes. Nos olhos compostos, vemos todos os olhos pequenos, como pontos. Em algumas das minhas imagens de libélulas, poderia ter-me aproximado ainda mais do objeto, mas optei por deixar algum espaço à volta para tornar a fotografia mais apelativa." 

petar-sabol-sony-rx10IV-butterfly-sitting-on-the-end-of-a-curled-leaf-stem

© Petar Sabol | Sony RX10 IV | 1/30s @ f/8.0 ISO 125

"A borboleta é minúscula e foi captada a 600 mm, mas aproximei-me tanto que é quase como utilizar uma lente macro. Consegui obter uma boa profundidade de campo para focar a totalidade da borboleta, mas desfocar o fundo, para não distrair do objeto" 

Em geral, Petar descobriu que a RX10 IV é uma excelente câmara para fotografia de vida selvagem e um modelo que considerará levar consigo para acompanhar a α7R III. "É quase possível obter o desempenho de DSLR numa câmara, sem necessidade de mudar as lentes". 

 Produtos em destaque neste artigo 

DSC-RX10M4

RX10 IV com 0,03 seg. Zoom ótico AF/25x

Petar Sabol
alpha universe

Petar Sabol

Croácia

Tento sempre tirar as melhores fotografias, independentemente do tempo ou esforço necessários. Todos os ingredientes têm de estar presentes: luz, composição, momento, história e perfeição técnica. Dessa forma, tento sempre ultrapassar os limites e desfrutar do processo de criação.

Ver perfil


x