Retratos e peregrinos

Alys Tomlinson

O Sony World Photography Awards é um dos maiores e mais célebres concursos de fotografia do mundo e ocupa uma posição de destaque no calendário anual de concursos de fotografia. Agora no seu 12.º ano, o objetivo do concurso é apresentar a melhor fotografia contemporânea de todo o mundo.

Recentemente, estivemos à conversa com Alys Tomlinson, vencedora do prémio Photographer of the Year 2018, para lhe perguntarmos como é que a sua vida e carreira mudaram depois de se sagrar a grande vencedora com a sua participação “Ex-Voto”

Pode falar-nos um pouco sobre si e sobre como começou a sua carreira fotográfica?

Estudei Literatura inglesa e Comunicação na Universidade e foi lá que me inscrevi num clube de fotografia. Passei muito tempo na sala escura e, graças a isso, apaixonei-me pela fotografia a preto e branco. Depois de me licenciar, mudei-me para Nova Iorque e, no meu tempo livre, fotografava a cidade, trabalho esse que me levou a conseguir um emprego na Time Out. Quando regressei ao Reino Unido, decidi que queria seguir uma carreira como fotógrafa e estudei fotografia na Central St. Martins.

alys tomlinson, casa decrépita

© Alys Tomlinson

Em que tipo de trabalhos comerciais é que se envolve?

São muito variados na verdade. Faço muitos editoriais e trabalho com algumas agências de design, mas a maioria dos trabalhos que faço é na área da educação. Geralmente, fotografo tudo em digital e a cores, o que é muito diferente dos meus projetos pessoais, mas gosto da diversidade de ambas as vertentes.

Por curiosidade, o que a levou a participar nos Sony World Photography Awards?

Curiosamente, já conhecia o concurso, mas não tinha a certeza se o meu trabalho seria adequado a qualquer uma das categorias, daí ter evitado participar anteriormente. Recebi um e-mail antes da data de fecho da candidatura e descobri que foram introduzidas novas categorias – uma delas a “Discovery” – e pensei que o meu trabalho poderia ser adequado. Também tenho de dizer que o facto de a participação ser gratuita foi um grande estímulo! Posto isto, acho que acabei por enviar as minhas imagens uns dias antes do fecho e não pensei que tivesse alguma hipótese de ganhar.

alys tomlinson, retrato de vera vestida com o seu hábito

© Alys Tomlinson

E assim o fez! Deve ter ficado muito feliz, não?

Sim, fiquei! E não estava nada preparada para as entrevistas na imprensa e em vídeo que se seguiram! Mas foi ótimo, e ganhar o prémio deu-me a oportunidade de voltar lá e terminar o projeto. Já tinha fotografias suficientes, mas queria fazer um filme sobre a Vera, uma freira que vive na Bielorrússia e que fotografei no início do projeto. A minha experiência é com fotografia, mas como tive a sorte de o meu assistente ser um realizador talentoso, viajámos os dois para a Bielorrússia para estarmos com a Vera no convento e fizemos este belo filme, cujo estilo é muito semelhante ao das minhas imagens.

alys tomlinson, retrato de vera com as mãos entrelaçadas

© Alys Tomlinson

Foi a primeira vez que utilizou uma câmara sem espelho da Sony. O que achou da mesma?

Honestamente, foi um prazer utilizá-la, especialmente por ser tão silenciosa. Filmámos em situações que exigiam uma abordagem muito discreta como, por exemplo, as orações matinais às 05:00, em que se podia ouvir um alfinete a cair. Como a α7S II é silenciosa, foi possível entrar na cena sem que a nossa presença se tornasse óbvia. 

alys tomlinson, freiras a participarem na oração matinal.

© Alys Tomlinson

Para além de visitar a Bielorrússia para fazer este filme sobre a Vera, como tem sido o seu trabalho ao longo deste ano?

Tive um ano de loucos desde que ganhei o prémio e isso realmente mudou a direção da minha carreira – a vitória tem-me dado uma enorme exposição! Tive a sorte de ter ganho outros concursos, mas este foi definitivamente o maior. Suponho que tenho trabalhado o suficiente para agora estar bem estabelecida e nos últimos meses fui abordada por uma galeria de relevo de Londres para expor o meu trabalho em Paris. Também estou a trabalhar num livro sobre o projeto, financiado através do Kickstarter e, embora fosse algo que esperava fazer antes do prémio, consegui atingir o meu objetivo muito rapidamente devido ao alcance que a vitória me deu.

alys tomlinson, árvores florestais refletidas num curso de água

© Alys Tomlinson

Considera que o Ex-Voto já está terminado ou é um projeto no qual poderia continuar a trabalhar indefinidamente?

Sinto-me tentada a dizer que poderia continuar, porque há sempre pessoas em peregrinação e seria interessante ver onde o projeto me poderia levar mas, em última análise, considero que assim que o livro for lançado, o projeto ficará naturalmente terminado para mim.

Para saber mais sobre os prémios Sony World Photography Awards e ver a galeria vencedora de Alys, aceda a


O filme "Vera" de Alys será exibido pela primeira vez na Somerset House em abril de 2019. A competição termina a 4 de janeiro de 2019 e a participação é gratuita.

Produtos referidos neste artigo

ILCE-7SM2

Câmara α7S II de montagem tipo E com sensor full-frame

ILCE-7SM2

SEL50F14Z

Planar T* FE 50mm F1.4 ZA

SEL50F14Z

SEL35F14Z

Distagon T* FE 35 mm F1.4 ZA

SEL35F14Z

SEL85F18


FE 85 mm F1.8

SEL85F18


x