Fotografar a terra do fogo e do gelo

Iurie Belegurschi

Quando, em 2006, Iurie Belegurschi se mudou da Moldávia, o seu país de origem, para a Islândia, rapidamente se apaixonou pelo país e pelas pessoas. Treze anos depois, é agora a sua casa e o local onde gere a principal agência de viagens e excursões fotográficas da Islândia. Inspirado pela beleza natural do país, Iurie pegou numa câmara para o fotografar e desde então nunca mais parou. Fez da paisagem em constante mudança o seu projeto contínuo.

Para Iurie, estar tão perto do Circulo Polar Ártico, com as extremas variações do clima e da luz, oferece-lhe muitas oportunidades enquanto fotógrafo.

Iurie Belegursch, Sony Alpha 7RIII, aurora boreal vista da costa com uma grande rocha coberta de neve à distância

© Iurie Belegurschi | Sony α7R II + FE 16-35mm f/2.8 GM | 15s @ f/2.8, ISO 1000

"O clima e a luz têm sempre um efeito importante na minha fotografia", explica, "e tenho de estar sempre a par da meteorologia para me poder preparar o melhor possível para estar no sítio certo, à hora certa, e captar as melhores imagens."

Como a luz na Islândia varia muito, com dias de inverno a terem apenas algumas horas de luz solar e os dias de verão a terem quase 24 horas, Iurie tem muito com que trabalhar.

"Durante o inverno, posso passar toda a noite no exterior a fotografar", afirma, "se as condições forem favoráveis e as auroras boreais aparecerem! No verão, com a luz do sol praticamente constante, tenho muito tempo para trabalhar. No entanto, a melhor luz, a luz dourada, pode durar várias horas a partir da meia-noite, por isso, normalmente descanso durante o dia e fotografo durante toda a noite."

Iurie Belegurschi, Sony Alpha 7RIII, o sol nasce no horizonte junto à costa com grandes blocos de gelo iluminados em primeiro plano

© Iurie Belegurschi | Sony α7R II + FE 16-35mm f/2.8 GM | 1/13s @ f/22, ISO 50

Além de ter de se manter quente quando está a fotografar, também é importante que as câmaras e as lentes de Iurie sobrevivam a condições extremas e o seu conjunto Sony Alpha é perfeito para a tarefa.

"Com câmara mais antigas", afirma, "a autonomia da bateria e o ecrã LCD seriam facilmente afetados pelo frio, mas como a autonomia da bateria da α7R III é excelente e a câmara tem uma ótima resistência às intempéries, posso passar muito mais tempo no exterior, ao frio, a captar as minhas imagens."

Com a ilha vulcânica ainda a ser esculpida e moldada pelos elementos a cada estação que passa, surgem novas paisagens ao longo do tempo e por isso é que Iurie afirma que nunca se vai fartar de fotografar o país e que este continua a ser um projeto contínuo.

Iurie Belegursch, Sony Alpha 7RIII, o sol espreita acima do horizonte e ilumina um grande géiser

© Iurie Belegurschi | Sony α7R II + FE 16-35mm f/2.8 GM | 1/8s @ f/16, ISO 500

"Todos os anos, são descobertas novas cavernas de gelo e o curso dos rios glaciares está continuamente a mudar", afirma. "Isto significa que, independentemente da frequência com que se fotografa um determinado local, vamos encontrar sempre uma nova composição no ano seguinte. Posso voltar várias vezes aos mesmos locais e descobrir que a luz e as condições meteorológicas são completamente diferentes, o que torna a fotografia sempre emocionante!"

Obviamente que é importante ter uma luz excelente nas imagens de paisagens, mas o que Iurie realmente procura são caraterísticas da paisagem que conquistem a atenção do espetador e o transportem para a cena. "Quando consigo combinar algo que conquista o olhar do espetador com uma boa iluminação", explica Iurie, "sei que tenho uma imagem excelente."

Iurie Belegurschi, Sony Alpha 7RIII, a aurora boreal refletida num curso de água parado com as margens cobertas de neve

Iurie Belegurschi | Sony α7R II + FE 16-35mm f/2.8 GM | 30s @ f/2.8, ISO 1600

Para captar estas cenas, utiliza lentes grande angular e atualmente a sua lente "habitual" é a Sony 16-35mm f/2.8 G Master. "Normalmente, utilizo-a para me aproximar de um objeto no primeiro plano", afirma, "e exagero bastante para transformar algo que, de outra forma seria mundano, em algo verdadeiramente interessante e também acrescentar profundidade ao cenário de paisagem."

Depois de encontrar a cena que quer captar, Iurie concentra-se em garantir que obtém a exposição perfeita. "Ajusto a exposição das minhas imagens sempre de forma manual", explica, "e utilizo o histograma do ecrã da câmara como guia. O meu objetivo é tentar evitar as distorções nos destaques ou nas sombras. Felizmente, isto deixou de ser um problema graças à gama dinâmica que a α7R III oferece, uma vez que o detalhe é fantástico tanto nos destaques como nas sombras."

Iurie Belegurschi, Sony Alpha 7RIIIm, a aurora boreal dança sobre montanhas distantes com um géiser em primeiro plano iluminado a verde

© Iurie Belegurschi | Sony α7R II + FE 16-35mm f/2.8 GM | 10s @ f/2.8, ISO 3200

Depois de captar a imagem, a fase final do processo criativo de Iurie é a edição, algo de que gosta quase tanto como fotografar. "É uma oportunidade para o fotógrafo alcançar realmente o seu estilo próprio", reflete. "Depois de editar uma imagem, normalmente fica guardada durante alguns dias até a voltar a observar, com uma nova perspetiva. É surpreendente ver o tipo de alterações que queremos fazer depois de nos distanciarmos durante algum tempo."

Iurie Belegurschi, Sony Alpha 7RIII, um fotógrafo solitário no cume de uma montanha coberta de nuvens baixas

© Iurie Belegurschi | Sony α7R II | 1/1000s @ f/8.0, ISO 200

Quais são os conselhos de Iurie para quem visita a Islândia? "Certifique-se de que está bem preparado", reforça, "e que fez as suas pesquisas. Isso implica saber onde quer fotografar e também planear com antecedência para garantir que vai fotografar os locais com a luz ideal. É uma tarefa muito complexa, mas garanto que vai voltar para casa com fotografias deslumbrantes."

Produtos referidos neste artigo

ILCE-7RM3

Câmara full-frame α7R III de 35 mm com focagem automática

ILCE-7RM3

SEL1635GM

FE 16-35mm F2.8 GM

SEL1635GM

Iurie Belegurschi
Alpha Universe

Iurie Belegurschi

Islândia

Para mim, a essência da fotografia de paisagem consiste em estar no sítio certo, no momento certo

Ver perfil

x