Como fotografo 
retratos de estúdio, com Hannah Couzens 

Alguém me disse uma vez que “tirar um retrato é 80% de personalidade e 20% de habilidade”. Isto poderá soar duro, mas a realidade é que o fotógrafo que tira a fotografia faz uma enorme diferença.

Por isso, a única coisa que se pode fazer para tirar retratos melhores é demonstrar interesse de forma ativa e conhecer a pessoa que se está a fotografar. Não se limite a fazer perguntas sobre o fim de semana sem se importar com a resposta. Pergunte-lhes sobre seu trabalho, os seus amigos, a sua família. Faço essas perguntas e olho para os seus restos para ver as diferentes expressões, consigo perceber a diferença entre a forma como sorriem quando se pega na câmara e a forma como sorriem quando estão verdadeiramente felizes.

hannah-couzens-sony-alpha-7RM3-close-up-portrait-of-a-lady-with-very-short-hair-and-grey-eyes

© Hannah Couzens | Sony α7R III + FE 70-200mm f/2.8 GM OSS | 1/125s @ f/3.5, ISO 100

Para decidir a minha abordagem ao retrato, preciso de o colocar em contexto. Para mim, é importante saber quem é a pessoa e porque pretendem imagens de retrato. Isso dá-me detalhes em relação ao estilo de retrato e como o posso iluminar. As pessoas dizem frequentemente que estão apreensivas ou nervosas porque “não ficam bem em fotografias” e revelam detalhes acerca das suas caraterísticas que não lhes agrada. Isso dá-me, novamente, mais informações sobre como iluminá-las e de que ângulo as fotografar.

hannah-couzens-sony-alpha-7RM4-side-profile-of-a-moody-man-staring-at-the-camera

© Hannah Couzens | Sony α7R IV + FE 85mm f/1.4 GM | 1/500s @ f/3.5, ISO 100

Utilizo o ecrã da minha Sony α7R III para compor as minhas imagens. Se utilizar o visor eletrónico, fico com o meu rosto pressionado contra a parte de trás da câmara, o que cria uma barreira entre mim e a pessoa que estou a fotografar. No entanto, ao utilizar o ecrã, a pessoa consegue ver claramente o meu rosto enquanto falo e deixa de haver essa separação entre mim e ela. Consegue ver a minha expressão facial, o que é muito importante porque os seres humanos estão programados para espelhar a expressão de outra pessoa. Isso significa que, em vez de pedir a alguém que sorria, posso dizer algo divertido e começar eu própria a sorrir, ao que irão reagir. Isso cria um sorriso mais natural e posso, em seguida, premir o botão do obturador.

hannah-couzens-sony-alpha-7RM4-portrait-of-an-older-man-resting-his-hand-against-his-face

© Hannah Couzens | Sony α7R IV + FE 135mm f/1.8 GM | 1/125s @ f/5.6, ISO 100

A iluminação é uma área fundamental para os meus retratos. As pessoas que fotografo podem ter mencionado um lado preferido ou cicatrizes e rugas que não querem que sejam mostrados. No entanto, penso frequentemente que, na verdade, essas são as coisas que realmente lhes dão caráter e quero destacá-las. Os rostos das pessoas têm as suas próprias histórias para contar.

Como cada pessoa é única, não tenho uma configuração predefinida e mantenho a minha iluminação o mais simples possível. Posso utilizar até seis luzes diferentes numa imagem, mas alguns dos meus retratos favoritos são tirados com uma única luz para focar realmente o rosto da pessoa e nada mais.

hannah-couzens-sony-alpha-7RM3-side-profile-shot-of-a-lady-wearing-a-black-headscarf

© Hannah Couzens | Sony α7R IV + FE 85mm f/1.4 GM | 1/125s @ f/8.0, ISO 100

Depois disso, resume-se sempre à pessoa que estou a fotografar. Geralmente, utilizo a lente de 85 mm f/1.4 G Master da Sony e tenho tendência a não fotografar abaixo de f/2.8, porque não preciso de desfocar o fundo. A lente é incrivelmente nítida e tenho de pensar sobre o quanto quero que fique com focagem e o quão intensa quero que seja a ligação entre os olhos da pessoa fotografada e o observador. Se estou a tentar manter todos os detalhes no cabelo da pessoa ou na roupa que está a usar, irei fotografar numa abertura menor, normalmente em f/8, f/11 ou f/16.

hannah-couzens-sony-alpha-7RM3-black-and-white-side-profile-shot-of-a-lady-with-her-hair-tied-back-in-a-ponytail

© Hannah Couzens | Sony α7R III + FE 85mm f/1.4 GM | 1/125s @ f/6.3, ISO 100

Uma última funcionalidade técnica que ajuda a minha fotografia e que mantém essa ligação com a pessoa fotografada é a funcionalidade AF de olhos. Dá-me a flexibilidade para me mover em torno do objeto e saber que a câmara vai sempre focar nos olhos com precisão. Quase que tenho o problema de ter muitas fotografias para escolher, porque todas elas ficam muito nítidas e focadas. Funciona até mesmo quando as pessoas usam óculos. No início, achei que essa funcionalidade era uma espécie de artimanha e que não iria realmente funcionar, mas utilizo-a a toda a hora! Assim como as outras funcionalidades da câmara, acho que me ajuda realmente a captar os melhores retratos possíveis.

Produtos incluídos

ILCE-7RM4

Câmara full-frame α7R IV 35 mm com 61,0 MP

ILCE-7RM4

ILCE-7RM3

Câmara full-frame α7R III de 35 mm com focagem automática

ILCE-7RM3

SEL85F14GM

FE 85mm F1.4 GM

SEL85F14GM

SEL135F18GM

FE 135mm F1.8 GM

SEL135F18GM

SEL70200GM

FE 70-200mm F2.8 GM OSS

SEL70200GM

Artigos relacionados

Hannah Couzens
alpha universe

Hannah Couzens

Reino Unido

“Há um momento na fotografia de um retrato em que se estabelece uma ligação com o objeto da fotografia e a pessoa nos deixa entrar. É esse momento que capta e que documenta quem é a pessoa, seja quem ela for.”

Ver perfil


x