ole salomonsen sony alpha 7RM3 aurora over mountains in tromso

Como fotografo | Fotografar a aurora boreal

Ole Christian Salomonsen

Para mim, não há nada que se compare a assistir e captar uma aurora fantástica numa noite de inverno fria e escura no Ártico. A aurora boreal é muito imprevisível, o que torna "a caça" e a espera igualmente entusiasmantes. Tem de acontecer muita coisa e as auroras podem acabar tão rápido quanto começam. Todas as auroras são diferentes, por isso, quando há uma boa previsão de auroras, acredito sempre que será um bom espetáculo para fotografar.

ole salomonsen sony alpha 7RM3 green aurora lighting up the tromso sky

© Ole Salomonsen | Sony α7R III + FE 16-35mm f/2.8 GM | 2s @ f/2.8, ISO 2500

O que fotografar e onde

Shooting auroras falls between two types of photography; landscape and astro. As with any landscape photo, one with auroras also must have an appealing foreground and background. The story needs to be about the location and the drama of the sky as it lights up.

I tend to look for mountains to make compelling backdrop, and a lake or river to add foreground interest. It also gives the possibility to capture a reflection of the aurora in the water, which is why you don’t always need a strong display to capture great images.

ole salomonsen sony alpha 7RM3 aurora over a frozen road

© Ole Salomonsen | Sony α7R III | 6s @ f/2.8, ISO 3200

Expor a fotografia Como acontece com qualquer tipo de fotografia, as definições de exposição para captar a aurora boreal dependem da situação específica.

Se as auroras forem fracas, é preciso utilizar um tempo de obturador mais longo para as tornar mais visíveis, mas o mais certo é querer utilizar uma lente com uma abertura f/2.8 ou superior, para capturar o máximo de luz possível. Para captar toda a amplitude da cena, costumo utilizar lentes grande angular, a Sony FE 16-35 mm f/2.8 GM ou a nova FE 12-24 mm f/2.8 GM.

Como os primeiros momentos podem ser fracos, é importante estar atento às definições de exposição e sermos muito flexíveis. Se as auroras forem fortes, fotografo com a velocidade do obturador mais rápida possível. Isto permite-me congelar mais ação das auroras, tornando os raios mais visíveis, em vez de obter uma sopa verde desbotada que vemos às vezes em imagens de longa exposição.

ole salomonsen sony alpha 7RM3 aurora snaking over a bridge near tromso

© Ole Salomonsen | Sony α7R III + FE 16-35mm f/2.8 GM | 4s @ f/2.8, ISO 3200

This means you will need to push the sensitivity of your camera higher. Thankfully with the Sony Alpha 7R series cameras, I am happy to push the ISO sensitivity as high as I need to, knowing that noise will be kept to a minimum and I will be able to recover see details in shadow areas. Focusing When photographing auroras, most of the time you would want to have the stars in focus. Doing this out in the cold and dark winter night can be challenging on a regular DSLR. However, on Sony cameras I can use the built-in Focus Peaking feature, which will highlight areas which are in focus. I also have Manual Focus Assist activated, which makes the camera automatically zoom in to the image when I turn the focus ring of the lens. This makes it even easier to find the stars and get them in focus.

ole salomonsen sony alpha 7RM2 northern lights with a tent and canoe in the foreground

© Ole Salomonsen | Sony α7R II + FE 16-35mm f/2.8 GM | 3.2s @ f/2.8, ISO 3200

Ao utilizar uma grande abertura, como f/2.8, é importante ter em consideração que os elementos em primeiro plano não ficam muito nítidos se focarmos as estrelas. Em geral, quando utilizamos uma lente de 16 mm a f/2.8 numa câmara full-frame, a maioria dos elementos em primeiro plano a 3-4 metros da câmara fica razoavelmente nítida, mesmo quando focamos as estrelas. Mas se quisermos um primeiro plano nítido, podemos ter de tirar várias fotografias, focadas em pontos diferentes e combiná-las com o Empilhamento de focagem.

ole salomonsen sony alpha 7R large aurora over pine trees in snowy landscape

© Ole Salomonsen | Sony α7R | 3.2s @ f/2.8, ISO 2500

Lembre-se: não temos o controlo, as auroras é que têm, especialmente quando se movem rapidamente. Utilize um tempo de exposição curto, inferior a 1 segundo, se possível, e não tenha medo de aumentar a sensibilidade ISO. 

Esteja também pronto para tudo o que o ambiente oferecer. Já fotografei auroras com o meu kit Alpha a -35 C° sem qualquer problema, mas como em qualquer dispositivo eletrónico, as baterias sentem dificuldades a estas temperaturas. Coloco-as sempre nos bolsos do casaco para as manter quentes e durarem mais. Além disso, a estas temperaturas extremas, o ecrã LCD pode ser afetado, por isso, coloco uma peça de roupa por cima da câmara, para o manter um pouco mais quente enquanto espero pelo momento perfeito.

O mais importante a lembrar é deixar que o primeiro plano nos guie até à imagem, à montanha épica no fundo, às auroras fantásticas sobre a montanha e, se tivermos sorte ou planearmos bem, talvez consigamos obter o reflexo das auroras no rio em primeiro plano.

Produtos incluídos

Ole Christian Salomonsen

Ole Christian Salomonsen | Norway

"Faço fotografia para caçar a luz do ártico"

Inscreva-se para receber a sua newsletter α Universe

Parabéns! Subscreveu a newsletter α Universe com êxito

Introduza um endereço de e-mail válido

Lamentamos! Ocorreu um erro

Parabéns! Efetuou a subscrição com êxito