Como fotografo | Macro extrema com Petar Sabol

A natureza e as pequenas criaturas sempre me fascinaram, especialmente os ínfimos detalhes não observáveis a olho nu. Como fotógrafo da vida selvagem, uma das áreas em que me especializei foi a da fotografia macro. Uma fotografia difícil, que requer determinação e paciência, mas quero explicar o que faço e como o faço.

petar sabol posa com a sua Sony alpha 7RIII

Perícia de campo

O problema mais comum são as condições climatéricas. Estou sempre atento à previsão do tempo. Na minha fotografia macro, utilizo a técnica de empilhamento de focagem, que consiste em tirar várias fotografias do mesmo objeto, por isso, o mais pequeno movimento afeta o resultado final. O vento é meu inimigo, e não posso fotografar com vento.

 

julien mauve sony alpha 7RII cabana escura em grande plano e árvore no fundo

© Petar Sabol | Sony α99 II + 100mm f/2.8 Macro | 1/15s @ f/9.0, ISO 200

Fotografo sempre de manhã cedo. De noite, os insetos entram numa espécie de hibernação. Só quando o sol aquece é que se tornam ativos, por isso, é uma boa altura para fotografá-los. É improvável que se mexam, o que é ideal para o que pretendo.

petar sabol sony alpha 99II borboleta em flor com fundo de luzes em forma de anel

© Petar Sabol | Sony α99 II + 100mm f/2.8 Macro | 1/640s @ f/2.8, ISO 100

Reservo algum tempo para criar a composição e o fundo certos e tudo isso depende das cores da cena. Procuro objetos na erva com orvalho matinal. Quando brilha o sol, as gotículas de água produzem um belo bokeh circular no fundo.

petar sabol sony alpha 7RIII libélula e caracol em caule de flor

© Petar Sabol | Sony α7R III + 1:1 Macro | 1/30s @ f/13, ISO 400

Equipamento

Fotografo com a Sony α7R III, com uma incrível resolução de 42,4 megapíxeis. Além da resolução, a α7R III não tem espelho e oferece a opção de obturador eletrónico, por isso, não há peças móveis que provoquem vibrações, o pior pesadelo de um fotógrafo de macro.

petar sabol sony alpha 7RIII grande plano de um inseto

© Petar Sabol | Sony α7R III + 2.5 – 5x Macro Zoom | 1/6s @ f/4.0, ISO 200

Em termos de luz, raramente utilizo o flash. Prefiro a luz natural e, por vezes, um refletor, para adicionar apenas um pouco de luz às sombras.

Faço sempre uma focagem manual e tiro proveito da função Pico de Focagem da α7R III, que realça as extremidades focadas da imagem. Posso definir várias cores para o pico, amarelo, vermelho ou branco, para se destacar das cores do objeto.

Utilizo o Amplificador de focagem para ampliar apenas uma parte da imagem e obter o ponto preciso de focagem. O ecrã LCD inclinável ajuda-me a fazê-lo, especialmente quando fotografo de ângulos difíceis.

Vemos marcas vermelhas de pico de focagem ao ajustarmos o plano de focagem.

petar sabol sony alpha 7RIII borboleta de asas abertas em caule de planta

© Petar Sabol | Sony α7R III + 1:1 Macro | 1/20s @ f/10, ISO 400

A nível de exposição, tento equilibrar o melhor possível o triângulo de exposição composto pela velocidade do obturador, abertura e sensibilidade. Se as condições permitirem uma velocidade lenta do obturador, utilizo o ISO 100 para uma melhor qualidade de imagem. A α7R III permite-me aumentar a sensibilidade para um ISO mais elevado, se precisar, mantendo o detalhe. A abertura varia, mas, em geral, fotografo entre f/8 e f/13, e também utilizo por vezes tubos de extensão para cortar a luz que entra e obter uma ampliação ainda maior.

Empilhamento de focagem

Na fotografia macro, devido à reduzida profundidade de campo, mesmo com pequenas aberturas, utilizo o empilhamento de focagem, combinando uma série de imagens tiradas com diferentes pontos de focagem do objeto. Isto garante a nitidez do objeto à frente e atrás.

Para isso, utilizo guias macro eletrónicas e um tripé robusto. Estas guias motorizadas permitem mover a câmara em mícrones. Utilizo um controlador para configurar o movimento total e o número de passos que pretendo. Após cada passo ou movimento, a câmara capta uma imagem.

petar sabol sony alpha 7RIII grande plano de um moscardo

© Petar Sabol | Sony α7R III + 2.5 – 5x Macro Zoom | 1/13s @ f/4.0, ISO 100

Por vezes, terei mais de 100 ou 200 imagens, por isso, preciso de um objeto totalmente imóvel e nenhum vento. Qualquer movimento do objeto arruína o empilhamento. Por isso, consulto sempre o ecrã de visualização direta da α7R III à procura do mais pequeno movimento entre imagens. Sou paciente e fotografo sempre mais de um empilhamento. Um truque é abrigar o objeto com uma tenda ou algo semelhante, para reduzir o vento.

Após captar as imagens, utilizo software para combiná-las numa imagem. Utilizo software dedicado, o Zerene Stacker, mas é possível empilhar imagens com software de edição mais convencional.

Algumas sugestões finais

Fotografe os insetos ao nascer do sol, quando estão muito quietos no seu "modo de hibernação"

Pense no fundo e na sua cor ao compor a imagem

Utilize um tripé para manter a câmara totalmente imóvel

Utilize um obturador eletrónico para evitar pequenas vibrações do obturador mecânico

Mantenha a sensibilidade o mais baixa possível, para obter o máximo de detalhe

Produtos referidos neste artigo

ILCE-7RM3

Câmara full-frame α7R III de 35 mm com focagem automática

ILCE-7RM3

ILCA-99M2

α99 II com sensor de imagem full-frame retroiluminado

ILCA-99M2

SAL100M28

Macro 100mm F2.8

SAL100M28

Petar Sabol
Alpha Universe

Petar Sabol

Croácia

"Tento sempre tirar as melhores fotografias, independentemente do tempo ou esforço necessários. Todos os ingredientes têm de estar presentes; luz, composição, momento, história e perfeição técnica. Dessa forma, tento sempre ultrapassar os limites e desfrutar do processo de criação."

Ver perfil


x