Detalhe da história da Alpha Universe
Detalhe da história da Alpha Universe
Como fotografo
Criar cinemagrafias com Virgo Haan 

Descobri a cinemagrafia ao ler um artigo sobre Jamie Beck e Kevin Burg, dois fotógrafos de Nova Iorque que se inspiraram nas imagens em movimento nas páginas de jornal dos filmes do Harry Potter. Também vi estes filmes e gostei da ideia de tornar realidade estas imagens em movimento. Após alguns meses de tentativa e erro, publiquei as minhas primeiras cinemagrafias no Facebook. Comecei com ideias simples, como imobilizar toda a imagem, exceto os ponteiros de um relógio e, depois, comecei a levar mais longe as minhas ideias.

A ideia

Para chamar a atenção, é preciso uma grande ideia. No entanto, para a ideia funcionar, é vital saber como a cinemagrafia será utilizada. Se o objetivo for publicá-la no Instagram, o movimento tem de ser muito visível e óbvio e deve começar imediatamente, para chamar a atenção do público antes de este continuar com o deslocamento. Se o objetivo for apresentá-la num ecrã maior, como num anúncio, o movimento pode ser mais subtil, já que continuará a ser facilmente visível.

© Virgo Haan | Model: Lisete Altma | Makeup and Hair: Triin Lepp | Stylist: Konstantsija Ivanova

Módulo Flixel

Tem de haver um elemento de surpresa para a tornar apelativa para o público. Por exemplo, costumo introduzir um contraste entre as partes em movimento e fixas das imagens. Talvez se esperasse que a parte fixa tivesse movimento, como as gotas de água suspensas no ar, mas, ao mesmo tempo, o cabelo do modelo esvoaça com o vento.

© Virgo Haan | Model: Maria Sergejeva | Makeup and Hair: Maret Ubaleht | Lights: Heiki Laan

Módulo Flixel

Também pode obter um elemento de surpresa quando a imagem parece ser uma fotografia, como um retrato, e, passado um segundo, a pessoa pisca os olhos, como nesta cinemagrafia. É uma surpresa que obriga o espectador a parar e a concentrar-se na imagem, à espera de uma repetição do movimento.

Criar uma cinemagrafia

Pode parecer óbvio, mas é crucial manter a câmara totalmente imóvel, por isso, é essencial usar um tripé. Capto com uma Sony α7R III e a lente FE 24-70 mm f/2.8 G Master já que a câmara faz tudo o que preciso em termos de fotografia e vídeo e a lente proporciona bastante flexibilidade para obter o fotograma certo.

© Virgo Haan | Client: Alexela | Agency: Age Creative | Lights: Heiki Laan |
Cat: Igor | Art Department: Viktoria Martjanova and Elisa Vesterinen

Módulo Flixel

Para realizar cinemagrafias, é importante manter as mesmas definições de exposição para fotografias e para o vídeo, para facilitar a fusão de ambos na pós-produção. Por isso, defino sempre a minha câmara para exposição manual total e equilíbrio de brancos.

Manter a câmara imóvel é fácil, mas é igualmente importante imobilizar ao máximo a pessoa captada. Peço aos objetos para se sentarem, para se encostarem a objetos… qualquer coisa que os imobilize ao máximo. 

© Virgo Haan | Client: Rohujuur Bakery

Módulo Flixel

Isto também se aplica aos objetos, como nesta cinemagrafia. O objeto está a segurar num bagel que foi partido a meio, mas o que não se vê são os pauzinhos escondidos no interior que mantêm tudo no sítio. Nesta imagem, as gotas a pingar e o vapor são as únicas partes em movimento; o resto da imagem é uma fotografia. 

Para tirar o máximo partido da parte em movimento, gravo o vídeo a 120 fps. Este modo de câmara lenta cria um movimento mais fluido e de aspeto suave para realçar o movimento. Muitas vezes, recorro também a outras funcionalidades de captação, como o modo de time-lapse, que adiciona outro elemento surreal. 

Pós-produção

Utilizo vários tipos de software para compilar as minhas cinemagrafias terminadas. Começo por criar o loop de vídeo com o Adobe After Effects ou Flixel Cinemagraph Pro. O objetivo é editar o clipe para que o ponto de início e de fim criem um loop perfeito que possa ser repetido indefinidamente, sem saltos entre o primeiro e último fotograma. Utilizo, por vezes, truques para o fazer, como inverter os clipes quando chegam ao fim ou criar fades de transição, mas normalmente faço com que cada movimento comece e termine exatamente no mesmo sítio quando estou a captar. 

© Virgo Haan | Model: Maria Sergejeva | Makeup and Hair: Maret Ubaleht | Lights: Heiki Laan

Módulo Flixel

Em seguida, edito a fotografia no Adobe Photoshop. Posso retocar ligeiramente as cores de acordo com o vídeo ou editar algum detalhe da imagem. Após editar a fotografia, carrego-a para o Adobe After Effects ou Flixel Cinemagraph Pro juntamente com o loop, onde as partes são sobrepostas. 

© Virgo Haan | Client: Solaris keskus

Módulo Flixel

A camada superior é a fotografia, com o loop por baixo. Em seguida, elimino cuidadosamente uma secção da camada da imagem, como se criasse uma janela, para revelar a parte de vídeo em loop da camada inferior. Assim se cria uma cinemagrafia!

Produtos incluídos
ILCE-7RM3
Câmara α7R III full-frame de 35 mm

ILCE-7RM3

SEL85F14GM
FE 85mm F1.4 GM

SEL85F14GM

SEL24F14GM
FE 24mm F1.4 GM

SEL24F14GM

SEL2470GM

FE 24-70 mm F2.8 GM

SEL2470GM

Artigos relacionados
Virgo Haan
alpha universe

Virgo Haan

Estónia

"Dou o meu melhor para criar trabalhos mais importantes do que as questões do dia a dia."

Ver perfil


x