Detalhe da história da Alpha Universe
Liberdade na moda 

Lidia Popiel

"Há algo de mágico na moda", diz Lidia Popiel, "e como a fotografia de moda é uma mistura de imensas coisas (pessoas, designs, tecidos, linhas, proporções, paisagens e lugares), é onde existe liberdade para nos expressarmos e criarmos novos mundos. Sente-se uma forma de liberdade incrível associada a isso."

Atualmente uma das principais fotógrafas da Polónia, Lidia, que trabalhou como modelo aos 17 anos, confessa ter visto de perto os fotógrafos com quem trabalhou para aprender e absorver tudo, mas nunca pensou realmente em assumir essa função, até surgir um momento oportuno.

"Um dia, estava a fazer uma sessão fotográfica", explica, "pedi uma câmara emprestada e fotografei um rolo de filme. Entretanto, vendi uma das fotografias para aparecer num cartaz de cosmética. De repente, tornei-me fotógrafa!", ri-se. "Obviamente, tive de continuar a aprender e os meus colegas ajudaram-me imenso. Comecei a tirar fotografias utilizando os meus designs e vendi imensas para uma revista de moda em particular. Só havia duas na Polónia naquela altura!"

lidia popiel sony alpha 7R3 modelo senta-se na beira de uma cama de quatro colunas com um olhar sisudo

© Lidia Popiel | Sony α7R III + FE 28mm f/2 | 1/20s @ f/9.0, ISO 100

Se avançarmos uns 40 anos, num dos seus projetos mais recentes, Lidia fotografou um evento de caridade para os Amigos da Associação de Museus em Varsóvia. "Todos os anos, organizam um evento de caridade para o Museu Nacional", explica, "e este ano, pediram aos 10 melhores designers polacos os seus vestidos, que mais tarde foram leiloados num baile, no Museu. O convite para fotografar os designs foi uma verdadeira honra."

O local foi ainda mais emocionante para Lidia. "O Palácio Radziwiłł, em Nieborów, é um edifício tão bonito", explica, "e como um dos temas da coleção era a cor, foi uma oportunidade para combinar os vestidos com as decorações do palácio." As imagens altamente complexas exigiam bastante preparação. “Visitei o local várias vezes antes da sessão fotográfica", diz, "à procura de cores análogas e linhas repetidas. Também quis que as minhas modelos absorvessem alguma da história do local nas suas poses, um lugar repleto de fantasmas e segredos."

lidia popiel sony alpha 7R3 modelo encostada a uma balaustrada

© Lidia Popiel | Sony α7R III + FE 28mm f/2 | 1/15s @ f/6.3, ISO 100

Desta forma, diz, as imagens de moda podem ser mais do que apenas retratos. "Podem contar histórias", menciona, "através de luz, detalhes e composição. Recorremos a vários métodos para mostrar os conceitos dos designers, mas no final de contas, há uma pessoa na fotografia e, através da imagem, é necessário estabelecer uma ligação com o espectador."

Independentemente do projeto, os seus modelos também fazem parte da história, diz Lidia. "O truque está em escolher a pessoa certa e comunicar. É um trabalho de equipa. Procuro modelos com poder, mas não quero matar um vestido. Têm de se sentir soberbos e incluídos no plano. Portanto, para manter o foco, o modelo e o fotógrafo devem questionar-se "O que estou a fazer e porquê?"

lidia popiel sony alpha 7R3 modelo de vestido dourado numa alcova

© Lidia Popiel | Sony α7R III + FE 28mm f/2 | 1/60s @ f/2.8, ISO 100

Habituada a fotografar com uma lente de 50 mm, para este projeto a Lidia trocou a sua lente por uma FE 28 mm f/2. "Escolhi uma lente focal mais pequena para poder criar uma maior dinâmica no local", diz, "mas sem distorcer a silhueta dos objetos. A beleza do interior tinha de ser uma parte significativa da história e, ao mesmo tempo, quando estou relativamente perto dos modelos, estabeleço um melhor contacto com eles, especialmente se puder falar silenciosamente."

Para ajudar a Lidia na sua comunicação está a Sony α7R III, com as suas funcionalidades concebidas para manter a atenção do fotógrafo no objeto e não na câmara. O tamanho e o peso da câmara, assim como o seu AF de olhos revolucionário, mudaram a forma como fotografa a moda, diz.

"Quando se está a trabalhar", explica, "parece que se tem imenso tempo, quando na realidade, são frações de segundo que decidem se uma fotografia sairá bem ou não. Quando comecei a utilizar o AF de olhos, senti uma confiança que nunca tinha sentido antes e a segurança que proporciona é vital para encontrar aquela fração de segundo."

lidia popiel sony alpha 7R3 modelo de vestido roxo encostada a um piano de cauda

© Lidia Popiel | Sony α7R III + FE 28mm f/2 | 1/80s @ f/10, ISO 100

Com uma estrutura mais pequena e leve, ainda assim, de alta resolução, a composição também pode tornar-se mais livre e fluida. "Às vezes, basta mover algo por meio centímetro para mudar uma fotografia por inteiro", explica, "por esse motivo é que normalmente trabalho com um tripé. Quando substituí as minhas câmaras pesadas pelas da Sony sem espelho, senti de imediato um alívio e uma maior liberdade para trabalhar."

Portanto, é tudo uma questão de liberdade, além disso, Lidia menciona que este tipo de sessão fotográfica permite desinibir os fotógrafos. "Significa não ter medo da nossa imaginação", termina, "e não ter medo de honestidade. Fotografar por si e não pela avaliação, além de não pensar que já foi tudo feito, porque o seu trabalho será sempre único. Continuar a aprender, a surpreender-se e a ser livre".

Créditos:

Maquilhagem: Marianna Jurkiewicz
Cabelo: Kacper Rączkowski/Kevin Murphy Pl
Guarda-roupa: Agnieszka Ścibior
Modelos: Uncover Models
Colaboração fotográfica: Wolf Studio/Varsóvia

Produtos incluídos
ILCE-7RM3
Câmara full-frame α7R III de 35 mm com focagem automática

ILCE-7RM3

SEL28F20
FE 28 mm F2

SEL28F20

Artigos relacionados
Lidia Popiel
alpha universe

Lidia Popiel

Polónia

A fotografia significa entrega, compromisso e devoção para se render ao que está diante da sua lente. Aquele momento em que não pertencemos a nós próprios, um momento curto, por isso há que ser rápido. Mas não se apresse.

Ver perfil


x