Detalhe da história da Alpha Universe

Luta pelo paraíso

Tomas Wüthrich

O projeto de Tomas Wüthrich, Doomed Paradise, viu-o a seguir os últimos nómadas Penan na floresta tropical de Bornéu. Para ele, não se tratava apenas de tirar fotografias, mas sim de inspirar as pessoas com quem viveu e trabalhou ao longo de cinco anos. E no final também retribuiu.

 

tomas wuthrich sony alpha 9 máquina de construção remove madeira cortada da floresta

© Tomas Wüthrich| Sony α9 + FE 24-70mm f/2.8 GM | 1/320s @ f/13.0, ISO 1600

A primeira viagem de Tomas a Bornéu foi em 2014, quando teve o primeiro contacto com os Penan, e a luta do povo contra o corte agressivo da floresta tropical, o seu habitat. Isto foi algo que o preocupou: "Antes eram nómadas," explica, "mas agora são obrigados a assentar e cultivar, porque a floresta está a desaparecer tão rápido."

Motivado pela preocupação e curiosidade, no ano seguinte voltou para começar um projeto adequado. Um ano transformou-se noutro, uma viagem noutra, e culminou em cinco anos de trabalho, ficando com os Penan durante até um mês de cada vez. O que ele encontrou foi um povo em transição, aberto a novas tecnologias, mas com dificuldade em manter o seu modo de vida seminómada.

"Eles não querem estradas," explica Tomas, "e não querem que os lenhadores destruam as suas casas. Mas não são como as pessoas isoladas na Amazónia. Se tiverem transporte, vão para uma aldeia e vendem penas ou chifres, e compram coisas, mas recusam-se a desistir de tudo, porque a floresta é o seu supermercado. Tem tudo o que precisam."

tomas wuthrich sony alpha 9 nómada penan sentada num barraco na floresta tropical

© Tomas Wüthrich| Sony α9 + FE 24-70mm f/2.8 GM | 1/100s @ f/5.6, ISO 800

Algo que Tomas descobriu ao longo dos seus cinco anos foi a importância do tempo. "Não se pode fazer um projeto de reportagem como este em três semanas," refere, "foi por isso que voltava sucessivamente. Uma vez durante duas semanas, depois um mês e outro mês... Para me aprofundar nesta cultura."

Oito visitas no total, com a última em 2019, quando os Penan já confiavam plenamente nele. "Esse nível de integração," explica Tomas, "faz com que seja possível captar algo mais real, mostrando toda a vida destas pessoas, em vez de simples fotografias românticas na floresta."

tomas wuthrich sony alpha 9 crianças nómadas penan brincam num riacho

© Tomas Wüthrich| Sony α9 + FE 24-70mm f/2.8 GM | 1/500s @ f/9.0, ISO 1600

Ao fotografar por períodos tão longos, Tomas confiou na lendária qualidade de construção e vedação contra intempéries da sua Sony α9. "A floresta tropical é, sem dúvida, um local difícil de fotografar," recorda. "Está quente, molhado, há que lutar contra a condensação e a humidade, e tivemos de atravessar rios a toda a hora. Não é realmente um bom lugar para tirar fotografias, a menos que tenha uma câmara construída para isso! Levei duas estruturas da α9 e ambas funcionaram perfeitamente, mesmo depois de ter caído num rio com a mochila e ter secado todo o kit sobre o fogo!"

Em condições tão isoladas, a bateria também era uma preocupação para Tomas, mas algo que resolveu graças ao excelente desempenho da α9, capaz de fotografar milhares de fotogramas numa única carga. Mesmo assim, inicialmente foi com uma mala com 24 baterias para um mês de fotografia, antes de descobrir uma maneira mais fácil.

"Um dia conheci um líder na selva," explica Tomas, "e ele trazia uma mochila com painéis solares e três macacos no topo! Então, com a energia solar, mantive o meu kit a funcionar. De uma bateria solar completa, conseguia carregar três baterias da α9, por isso funcionou muito bem."

tomas wuthrich sony alpha 9 vista de dentro da floresta tropical

© Tomas Wüthrich | Sony α9 + FE 70-300mm f/4.5-5.6 G OSS | 1/2000s @ f/8.0, ISO 3200

Outras funcionalidades da câmara que realmente ajudaram no projeto de Tomas foram o desempenho do ISO elevado e o obturador silencioso. "Desde que comecei a trabalhar com a α9,” refere, "o meu trabalho melhorou bastante. O desempenho do ISO elevado foi muito importante porque quase não havia luz depois do pôr do sol e a noite é muito longa. Mas fotografar em 6400 apresenta uma aparência de um filme com muita sensibilidade, mas não estraga a imagem de todo."

E o obturador silencioso da câmara fez com que pudesse trabalhar sem perturbar a sua família adotiva. "Eles não têm nada contra eu fotografar," explica, "mas quando não ouvem o som, esquecem-se que estou lá, como se eu fosse uma mosca na parede. Por isso é, sem dúvida, a câmara de reportagem perfeita."

tomas wuthrich sony alpha 9 dois nómadas penan parecem estar a caçar na floresta tropical

© Tomas Wüthrich | Sony α9 + FE 24-70mm f/2.8 GM | 1/200s @ f/5.6, ISO 6400

"No final," diz Tomas, "inspirei-me muito nos Penan. Talvez estas pessoas nos pareçam exóticas, mas na realidade estamos todos no mesmo barco, ambientalmente. Estamos todos interligados e, nesse sentido, acho que é importante retribuir quando se usufrui de alguma coisa de certo lugar."

Esta foi a inspiração de Tomas para criar um livro do projeto. E para os Penan, ele imprimiu em papel pedra, que é feito de calcário e perfeitamente impermeável, sobrevivendo às condições da floresta tropical.

"Tem alguma observação final sobre o seu projeto?", perguntámos-lhe. "Espero também ter conseguido ajudar as pessoas," reflete. "Elas não podem deixar a floresta que estão a tentar proteger, mas se conseguir espalhar a sua história pelo mundo, talvez os consiga ajudar.

Produtos incluídos

ILCE-9

Alpha 9 com sensor CMOS empilhado full-frame

ILCE-9

SEL2470GM

FE 24-70mm F2.8 GM

SEL2470GM

SEL70300G

FE 70-300mm F4.5-5.6 G OSS

SEL70300G

Artigos relacionados

Tomas Wüthrich
Alpha Universe

Tomas Wüthrich

Suíça

Primeiro tenho de imaginar as imagens para as reconhecer surgem de repente

Ver perfil

x